CERCAMENTO DO PARQUE FARROUPILHA - PORTO ALEGRE/RS – REDENÇÃO OU PRISÃO?

Roberto Verdum, Alexsandra Fachinello, Carine Raquel Heck, Carmem Lucas Vieira, Caroline Maria Cadore Borges, Cristiano Quaresma De Paula, Daniele Caron, Dilton De Castro, Geovane Aparecida Puntel, Helena Bonetto, Janice Martins Sitya Appel, João Luis Maciel Linck, João Paulo Schwerz, Keli Siqueira Ruas, Laura Rudzewicz, Lucas Porfirio Schneider, Luciana de Castro Neves Costa, Lucile Lopes Bier, Lucimar de Fatima dos Santos Vieira, Luis Alberto Pires da Silva, Marina Cañas Martins, Mauricio Ragagnin Pimentel, Ricardo Hiroyuki Okido

Resumo


O fenômeno paisagístico é um processo cultural que se estabelece a partir da interação entre sujeitos e espaço percebido. A paisagem é um fenômeno vivo, contínuo, que expressa diferentes tempos, materialidades e arranjos sociais. É a metonímia de um território. Tendo isso em vista, um grupo de pesquisa interdisciplinar buscou experimentar diferentes ferramentas teórico-metodológicas ao realizar o exercício de intervir em uma determinada paisagem urbana, e assim, estimular o debate sobre as controvérsias que lhe são inerentes. A problemática escolhida foi a proposta de cercamento do Parque da Redenção, oficialmente denominado Parque Farroupilha, discutida na Câmara de Vereadores de Porto Alegre (RS) e na mídia local desde a década de 1990. Em uma área próxima ao lago Guaíba e ao Centro Histórico da cidade, os 40 hectares de área verde com diversos ambientes são um importante marco da paisagem de Porto Alegre. Caso fossem cercados, quais os aspectos da paisagem e outros que se agregam a ela que estariam sendo alterados? Como realizar uma intervenção para sensibilizar a população sobre as implicações do cercamento, ou não, do parque? Desde essas questões realizou-se o exercício, em 08 de novembro de 2014, cujos registros orientaram o debate e a produção deste texto e de um vídeo. Neste texto, procuramos inicialmente realizar um diagnóstico a paisagem estudada e a tensão evocada pela proposta de alterá-la mediante a instalação de uma cerca. A seguir relatamos uma intervenção realizada no local pelo grupo, como ferramenta metodológica para estimular diferentes reações e assim registrar as sensações e opiniões da população frente à alteração provocada naquela paisagem. Posteriormente, apresentamos reflexões sobre diferentes aspectos e implicações que o fechamento do parque poderá acarretar.


Texto completo:

PDF

Referências


BATTLE, E. El sistema de espacios libres urbanos. In: MATA, R. & TARROJA, A. (Coord.) El paisage y la gestión del territorio – critérios paisagísticos em la ordenación del territorio y el urbanismo. Barcelona: Deputació Barcelona. 2006.

BERQUE, A. Paisagem-Marca, Paisagem-Matriz: Elementos da Problemática para uma Geografia Cultural. In: CORREA, R. L.; ROSENDAHL, Z. Paisagem, tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998. p. 84-89.

CACCIA, L. S. A Apropriação do Espaço Público a partir do Estudo das Representações Sociais no Parque da Redenção em Porto Alegre. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Geografia). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande do Sul, 2011. 93 f.

CARR, S. et al. Public Space. Cambridge: Cambridge University Press, 1995.

CASARIN, V.; SANTIAGO, A.G.; SABOIYA, R. Accessibility and visibility analysis of Moinhos de Vento Park in Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil. Journal of Civil Engineering and Architecture, v. 6, p. 1158-1168, 2012.

CAU/GO - Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Goiás. Parques Urbanos de Goiânia: Relatório de Inspeção Técnica dos Parques do Areião, Bosques dos Buritis, Cascavel, Jardim Botânico, Lago das Rosas, Vaca Brava. Prefeitura Municipal de Goiânia, 2013, 13 p. il.

FRANCO, S. Porto Alegre: guia histórico. 3a ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS. 1998.

GERMANI, A. M. O Parque Farroupilha: ensaio sobra a evolução do projeto paisagístico. Porto Alegre: UFRGS, 2002. 18 p.

GOIDANICH, O. A saga do Turismo no Rio Grande do Sul. In: FLORES, H. H. (Org.). Turismo no Rio Grande do Sul: 50 anos de pioneirismo no Brasil. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1993. p. 13-117.

GREGOLETTO, D. et al. Existência e inexistência de cercamento, segurança e acessibilidade de parques urbanos. Arquisur revista. Argentina. n.3, p. 125-137, 2013.

INTERVENÇÃO . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2015. Disponível em: . Acesso em: 28 de Abr. 2015. Verbete da Enciclopédia.

LYNCH, K. A imagem da Cidade. São Paulo: Martins Fontes, 2011. 227 p.

MACEDO, F. Porto Alegre: origem e crescimento. Porto Alegre: [s.n.], 1968.

MELO, M.I.O.; DIAS, K. e S. Parque Farroupilha, a natureza na cidade: práticas de lazer e turismo cidadão. Revista de Turismo Contemporâneo – RTC, Natal, v. 2, n. 1, p. 1-26, jan./jun. 2014.

MIÑO, O. A. S. Os espaços da sociabilidade segmentada: a produção do espaço público em Presidente Prudente. Tese (Doutorado em Geografia). Presidente Prudente: Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2004. 221 f.

MUÑOZ, F. Urbanalización. In: ______. Urbanalización. Paisajes comunes, lugares globales. Barcelona: Gustavo Gili, 2008, p. 63-92.

PESAVENTO, S. O imaginário da cidade: visões literárias do urbano – Paris – Rio de Janeiro – Porto Alegre. Porto Alegre: Editora da UFRGS. 1999. 393 p.

PERTILE, K. Em pratos limpos: as comidas de rua no Brique da Redenção, em Porto Alegre/RS – Brasil, e possibilidades para o turismo. Dissertação (Mestrado em Turismo). Caxias do Sul: Universidade de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, 2014. 133 p.

PORTO ALEGRE TRAVEL. Site da Secretaria Municipal de Turismo de Porto Alegre. Disponível em: http://www.portoalegre.travel/site/onde_visitar.php. Acesso em: 22 de nov. 2014.

RAFFESTIN, C. Por uma geografia do poder. São Paulo: Ática, 1993.

RICHTER, E. M. Percepção Ambiental do Parque Urbano Integrado Elso Pilau, município de Giruá-RS. Dissertação (Mestrado em Geografia), Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008, 174 p.

SMAM. Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Porto Alegre. Parques e Praças. Disponível em:. Acesso em: 14 jan. 2015.

SOJA, E. Six Discourses on the postmetropolis (Seis discursos sobre la post-metrópolis). Urban 2.03 (ETSAM Madrid). 1998. p. 31-50.

SOUZA, D. T. P. de. Corredores verdes: uma abordagem para o seu planejamento em municípios brasileiros de pequeno porte. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2012. 165 p.

SOUZA, F. S. de. O espaço público contemporâneo: a complexidade vista a partir de parques urbanos em Porto Alegre. Dissertação (Mestrado em Geografia). Porto Alegre: UFRGS, 2008. 122f.

STIGGER, M. P.; MELATI, F.; MAZO, J. Z. Parque Farroupilha: memórias da constituição de um espaço de lazer em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Revista da Educação Física/Universidade Estadual de Maringá. Maringá, v.21. n.1, p. 127-138, 2010.

TUAN, Y. Paisagens do medo. São Paulo: Editora da UNESP. 2005. 374 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



| Boletim Geográfico do Rio Grande do Sul | ISSN 2446-7251 |