BREVE ABORDAGEM HISTÓRICA SOBRE O POTENCIAL ENERGÉTICO DOS FOLHELHOS DA FORMAÇÃO IRATI (BACIA DO PARANÁ) NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Anderson José Maraschin, Alessandro Silva Ramos

Resumo


A Formação Irati (Permiano da Bacia do Paraná) é uma das formações geológicas mais estudadas dentre as formações sedimentares brasileiras, devido às suas ocorrências fossilíferas singulares, sendo, assim, de interesse científico em busca da melhor compreensão sobre a evolução geohistórica da Bacia do Paraná. Mas desde o início do Século XX que a Formação Irati tem despertado o interesse econômico por se constituída, em sua grande maioria, de rochas orgânicas conhecidas como folhelhos oleígenos. As rochas que compõem a Formação Irati afloram nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Goiás, porém, é no Rio Grande do Sul e no Paraná que os folhelhos oleígenos concentram o maior potencial econômico sendo que, no Paraná, desde a década de 1970 a produção de óleo e gás desses folhelhos supre as necessidades de empresas locais. No Rio Grande do Sul, na região de São Gabriel, os folhelhos oleígenos Irati, assim como no Paraná, também ocorrem com grande potencial energético, sendo alvo de tentativas frustadas de exploração e produção, no final da década de 1930 e entre 1979 e 1981. Assim, tem-se como objetivo nesse trabalho apresentar uma revisão bibliográfica crítica sobre o interesse econômico em um potencial energético alternativo em território gaúcho.


Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Sylvio Fróes. Rochas oleigenas do Brasil e seu aproveitamento. Rio de Janeiro, 1938.

Anais da diretoria da assembléia legislativa do estado do rio grande do sul, Rio Grande do Sul: É Hora do Xisto, Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, 1981. 1v.

ANP- Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Boletim Mensal da Produção de Petróleo e Gás Natural. 2015.

ARAÚJO-BARBERENA, D.; TIMM, L.L. Características estruturais dos Mesossauros e suas adaptações ao meio aquático. In: Holz, M.; & De Ros, L. F. Paleontologia do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, CIGO/UFRGS. p.194-209. 2001.

AZEVEDO, Ricardo Latgé Milward; TERRA, Gerson José Salamoni. A busca do petróleo, o papel da Petrobras e o ensino da Geologia no Brasil. Boletim de Geociências da Petrobras, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2 , p. 373-420. 2008.

DA S RAMOS, Alessandro et al. Geochemical Characterization of Irati And Palermo Formations (Paraná Basin–Southern Brazil) for Shale Oil/Gas Exploration. Energy Technology, 2015.

GUERRA-SOMMER, M.; CAZZULO-KLEPZIG, M. As floras gonduânicas do Paleozóico Superior do Rio Grande do Sul. Paleontologia do Rio Grande do Sul, Editora da UFRGS, p. 67-84, 2001.

HOLZ, Michael et al. A stratigraphic chart of the Late Carboniferous/Permian succession of the eastern border of the Paraná Basin, Brazil, South America. Journal of South American Earth Sciences, v. 29, n. 2, p. 381-399, 2010.

HORTA JR., L.F.F. Expressão Areal dos Valores de Carbono Orgânico Total da Formação Irati/Mb Assistência na borda leste da Bacia do Paraná. Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

IEA, Annual Energy. Annual Energy Outlook, 2014. US Energy Information Administration, Early Release Overview, 2014.

KPMK, Outlook 2014. KPMK Global Energy Institute, 2014.

LAVINA, E. L. Geologia sedimentar e paleogeografia do Neopermiano e Eotriássico (intervalo Kazaniano-Scythiano) da Bacia do Paraná. Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1991.

LEITH, Charles Kenneth. World minerals and world politics: a factual study of minerals in their political and international relations. Whittlesey House, McGraw-Hill Book Company, Incorporated, 1931.

McKEE, Ralph H. Shale Oil: New York. Chemical Catalog Co, 1925.

MILANI, E.J. & ARAÚJO, L.M. Recursos Minerais Energéticos: Petróleo. In: BIZZI, Luiz Augusto. Geologia, tectônica e recursos minerais do Brasil: texto, mapas & SIG. Serviço Geológico do Brasil, CPRM, Ministério de Minas e Energia, Secretaria de Minas e Metalurgia, 2003.

MILANI, E.J. A Bacia do Paraná. In: SOARES, U. M.; ROSSETTI, E. L.; CASSAB, R. C. T. Bacias sedimentares brasileiras: Bacia Paraná. Fundação Paleontológica Phoenix, v. 83, 2005.

MILANI, Edison José; FRANÇA, Almério Barros; MEDEIROS, R. A. Rochas geradoras e rochas-reservatório da Bacia do Paraná, faixa oriental de afloramentos, Estado do Paraná. Boletim de Geociências da Petrobras, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 135-162, 2006.

MORAES REGO, L.F. O aproveitamento das rochas pyro-oleiferas do Brasil. São Paulo, 1934.

OLIVEIRA, Euzebio Paulo de. Rochas petrolíferas do Brasil. Rio de Janeiro. Serviço Geológico e Mineralógico do Brasil, p. 101-102, 1920.

RONDÓN, Noelia Del Valle Franco. Caracterização geoquímica e petrográfica dos produtos da hidropirólise (Rocha Hidropirolisada, betume e óleo expulso) em rochas geradas de petróleo das bacias do Paraná (Fm. Irati), Brasil e Puertollano, Espanha. 2007.

SANTOS, Roberto Ventura et al. Shrimp U–Pb zircon dating and palynology of bentonitic layers from the Permian Irati Formation, Paraná Basin, Brazil.Gondwana Research, v. 9, n. 4, p. 456-463, 2006.

SILVA, Carla Grazieli Azevedo da. Caracterização geoquímica orgânica das rochas geradoras de petróleo das formações Irati e Ponta Grossa da Bacia do Paraná. 2007.

SLATT, Roger M. Important geological properties of unconventional resource shales. Central European Journal of Geosciences, v. 3, n. 4, p. 435-448, 2011.

SOARES, Marina B. A taphonomic model for the Mesosauride assemblage of the Irati Formation (Paraná Basin, Brazil). Geologica Acta, v. 1, n. 4, p. 349, 2003.

TUCKER, Maurice E. Sedimentary petrology: an introduction to the origin of sedimentary rocks. John Wiley & Sons, 1991.

WEGENER, Alfred. The origin of continents and oceans. Courier Corporation, 1915.

WHITE, I. C. Relatório final da Comissão de Estudos das Minas de Carvão de Pedra do Brasil, Rio de Janeiro. Relatório final da Comissão de Estudos das Minas de Carvão de Pedra do Brasil, Rio de Janeiro, 1908.

XAVIER, Pedro Luis. Grandes tempestades na Formação Irati (permiano inferior) Do Rio Grande do Sul: interpretações tafonômicas e Faciológicas. Universidade Federal do Rio Grande so Sul, Porto Alegre, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



| Boletim Geográfico do Rio Grande do Sul | ISSN 2446-7251 |